(92)4009-7100

(11)3377-7555

(91)3255-7105


(81)3378-2243

LiveZilla Live Help

Rodovias são tomadas pelas águas
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir



 

A cheia dos rios Negro e Solimões, que já bateu recorde da maior dos últimos 100 anos no rio Negro, provocou alagamentos em duas rodovias do Amazonas, prejudicando o tráfego de veículos entre mais de 10 municípios e Manaus.

Na BR-319, as águas dificultam o acesso às cidades de Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Manaquiri, Nova Olinda do Norte, Autazes, Manicoré e Lábrea. Na rodovia AM-070, bueiros se romperam devido ao volume de água, afetando o acesso aos municípios de Manacapuru, Iranduba e Novo Airão.

O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) do Amazonas informou que estuda decretar situação de emergência na BR-319. O objetivo é interditar a rodovia para colocar três pontes metálicas e, assim, garantir o fluxo da estrada durante a subida das águas.

Na rodovia AM-070, o governo estadual enviou equipes para recuperar os trechos mais alagados e evitar o isolamento, por terra, de Manacapuru. No Amazonas, 45 municípios já decretaram situação de emergência por causa das cheias dos rios. Há 356.855 pessoas (ou 71.377 famílias) afetadas.

Para os municípios banhados pelo rio Solimões, a Marinha deslocou de Manaus embarcações para as cidades de Anori, Anamã, Caapiranga e Benjamin Constant, no rio Solimões. Os militares irão realizar atendimento médico e hospitalar, além de entregar cestas básicas às vítimas das cheias.

Em Manaus, a marca histórica para o nível do rio Negro, de 29,77 metros, de 2009, já foi batida, passando dos 29,80m. Ruas do Centro da cidade, como parte da avenida Eduardo Ribeiro, estão alagadas. E as águas não param de subir. Para ajudar as famílias prejudicadas, o Exército destacou 150 militares. Nos 11 bairros mais afetados, eles fazem encostas com sacos de areia para impedir que a água avance sobre as casas. Também constroem pontes para o acesso das famílias.

Dnit

O Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), informou por meio de sua assessoria que, em 2009, foram constatados vários pontos de alagamentos na BR-319 e, por isto,  o órgão iniciou a elaboração de um projeto de restauração da rodovia no trecho entre o município de Careiro e a ponte do rio Tupãna, no quilômetro  177 da rodovia.

Nestes pontos, o aterro da pista será elevado em alguns metros evitando assim novos alagamentos durante enchentes tão grandes, informou o Dnit.  Segundo o órgão, o projeto básico está em fase de aprovação, em seguida haverá a elaboração do projeto executivo e licitação para a obra, com previsão de ser iniciado no próximo verão.

 

No quilômetro 5 da Rodovia Estadual AM-254, estrada que liga a BR-319 ao município de Autazes, o lago temporário conhecido pelos moradores por Bueirão, invadiu as pistas da via obrigando os condutores a trafegarem com cautela  no local.

 


Comentários
Não há comentarios ou sob avaliação
Enviar Comentário




« Voltar